Ir para

News

  • artigos
    314
  • comentários
    9
  • visualizações
    2.006

Monitoramento de integridade e desempenho do site: dicas e práticas recomendadas


@blackrat.ads

100 visualizações

 Compartilhar

Faça parte do maior Fórum da América Latina sobre Estratégias Avançadas de Anúncios Online e aprenda a vender qualquer coisa usando Facebook Ads, Google Ads, Tik Tok, Native, Copywriting, PLR, Dropshipping e muito mais: https://l.blackrat.pro/jWmC2


⬇ CONECTE-SE COMIGO!

👉 Inscreva-se no canal: https://l.blackrat.pro/youtube

👉 Me siga no Instagram: https://www.instagram.com/blackrat.ads/

👉 Entre no meu canal do Telegram: https://t.me/blackrat

👉 Me acompanhe no TikTok: https://www.tiktok.com/@blackrat.ads

👉 Estou no Twitter: https://twitter.com/blackrat_ads


Configurar e executar um site ou projeto de comércio eletrônico é ótimo – no entanto, seu trabalho está longe de terminar quando o site estiver instalado e funcionando.
Sem o monitoramento adequado de integridade e desempenho, seu site sofrerá as consequências – que podem ser muito maiores do que simplesmente uma velocidade de carregamento lenta.
Vamos voltar nossa atenção para um cenário hipotético e ideal em que todos os sites do mundo estão funcionando como deveriam. Você sabia que, além de aumentar a satisfação do usuário, também contribuímos para um ambiente melhor?
Sites com baixo desempenho não apenas afetam quem os cria ou usa, mas também deixam uma pegada de carbono maior.
De acordo com o Website Carbon Calculator, os sites têm uma pegada de carbono e a página média do site emite 0,5 gramas de dióxido de carbono por visualização. Isso é apenas a mediana. Ao olhar para a média, que também considera sites altamente poluentes, esse número sobe para 0,9 grama.
Além dos problemas em escala global, um site não saudável e com desempenho inadequado custará tempo, dinheiro e receita. A saúde do site é semelhante à nossa: é fácil de negligenciar e difícil de melhorar.
Você precisa estar ciente dos principais componentes que compõem a integridade do site para conduzir práticas de monitoramento apropriadas para ajudar a economizar tempo de processamento.
Com o surgimento de criadores de sites rápidos e fáceis, a criação de sites tornou-se acessível a todos. Tudo o que você precisa fazer é se inscrever, escolher um domínio, escolher seu modelo e pronto! Você tem um site em segundos.
No entanto, muitos proprietários de sites descartam o fato de que a criação do site é apenas o primeiro passo. A manutenção adequada do desempenho e o monitoramento da saúde também são cruciais.
E, falando nisso, vamos ver alguns indicadores essenciais de integridade e desempenho do site: o que são, como monitorá-los e como fazer melhorias.

Aspectos a serem monitorados para uma alta pontuação de integridade do site
Pontos vitais principais da Web

434354762_Monitoramentodeintegridade1.thumb.png.fd25b5a765f0fb587194c56e8c06558c.png
Google PageSpeed Insights
As primeiras métricas que você deve considerar ao realizar testes de desempenho são os principais indicadores vitais da Web. Esses indicadores de desempenho mostram velocidade, estabilidade e capacidade de resposta, ajudando você a entender a qualidade da experiência do usuário em seu site.
Várias ferramentas rastreiam seus Core Web Vitals, mas muitos proprietários de sites gravitam em torno de uma ferramenta simples: Google PageSpeed Insights.
Depois de inserir seu URL na ferramenta, você receberá um relatório mostrando se passou no teste de Core Web Vitals e quaisquer outros aspectos aos quais você precisa ficar de olho. Aqui estão as três principais métricas que você verá:

Maior pintura de conteúdo (LCP)
Apontar para uma pontuação de 2,5 segundos ou menos. Se sua pontuação for superior a 2,5 segundos, isso pode indicar o seguinte: seu servidor está atrasado, os tempos de carregamento de recursos não estão adequados, você tem um alto número de JavaScript e CSS de bloqueio de renderização ou há uma renderização lenta no lado do cliente.
Primeiro atraso de entrada (FID)
Apontar para uma pontuação de 100 milissegundos ou menos. Se sua pontuação exceder esse tempo, talvez seja necessário reduzir o impacto do código de terceiros, reduzir o tempo de execução do JavaScript, minimizar o trabalho do encadeamento principal, manter os tamanhos de transferência pequenos e as contagens de solicitações baixas.
Mudança cumulativa de layout (CLS)
Apontar para uma pontuação de 0,1 ou menos. Se sua pontuação exceder isso, você pode evitar mudanças aleatórias de layout incluindo atributos de tamanho em seu conteúdo visual e de vídeo (ou reserve o espaço com caixas de proporção de CSS). Evite sobrepor seu conteúdo e tenha cuidado ao animar suas transições.
Bloqueadores de velocidade da página
Vários fatores podem afetar a velocidade de carregamento do seu site. No entanto, se você estiver com pouco tempo e gostaria de se concentrar primeiro nos principais culpados, preste muita atenção aos seguintes fatores:

  • Código JavaScript e CSS não utilizado.
  • Renderizar código JavaScript e CSS de bloqueio.
  • JavaScript não minificado e código CSS.
  • Tamanhos de arquivo de imagem grandes (mais sobre isso abaixo).
  • Muitas cadeias de redirecionamento.

Para melhorar o carregamento de arquivos JavaScript e CSS, considere pré -carregá-los.
Outra opção seria ativar dicas antecipadas, que informam ao navegador na resposta do servidor HTTP quais recursos ele deve começar a baixar aproveitando o “tempo de reflexão do servidor”, acelerando assim o carregamento da página.
Para testar seu site:

Recomendamos escolher sua página inicial primeiro.
Outra ferramenta útil é o WebPageTest.org, que também mostra suas principais métricas da Web e outras métricas que podem ajudá-lo a melhorar drasticamente o desempenho e a integridade do site. Além disso, é grátis!
Basta colar o URL de uma página na caixa de pesquisa exibida no site e ele realizará um teste completo a partir de um local padrão.
Você também pode se registrar como usuário e escolher em uma lista de locais para testar seu site em diferentes países, dispositivos e navegadores.
O WebPageTest mostrará exatamente onde seu site está em termos de desempenho e o que pode estar diminuindo por meio de um resumo de desempenho composto por quatro seções principais: oportunidades e experimentos, métricas observadas, medições reais do usuário e execuções individuais.

Elementos de design
Quando pensamos no desempenho do site e no monitoramento de integridade, geralmente deixamos isso para a equipe de tecnologia lidar. Mas e se eu disser como você projeta seu site e os elementos que você escolhe podem melhorar ou prejudicar seu desempenho? É isso mesmo – é hora de envolver a equipe de design.
Otimização de imagem
As imagens são ótimas, mas podem tornar seu site lento se não forem dimensionadas adequadamente. Certifique-se de redimensionar suas imagens e evite fazer upload de arquivos gigantes quando eles não forem exibidos na íntegra.
Da mesma forma, comprima suas imagens e experimente diferentes tipos de arquivo, como WebP, JPEG 2000 e JPEG XR, em vez de optar por arquivos JPEG ou PNG mais pesados.
Considere implementar o carregamento lento nativo para garantir que as imagens sejam carregadas quando o usuário as visualizar, em vez de carregá-las todas de uma vez.
Quase todos os navegadores, incluindo Chrome, Safari e Firefox, oferecem suporte ao atributo loading=”lazy” em <img> ou <iframe>, que informa ao navegador para carregá-los quando o usuário se aproxima deles.
Certifique-se de não carregar lentamente imagens acima da dobra, pois isso degradará a pontuação LCP da sua página, e o Google recomenda usar o atributo fetchpriority=”high” em imagens acima da dobra para melhorar o LCP.
Se você usar esse atributo, não será necessário pré-carregar as imagens. Você deve pré-carregar ou definir o atributo “fetchpriority” nas imagens acima da dobra.
Além disso, aproveite a capacidade de resposta do atributo “ srcset ” para carregar imagens de tamanho adequado com base no tamanho da tela e evite carregar imagens redundantemente grandes em telas pequenas. Isso ajudará muito a melhorar a pontuação do LCP.

Fontes
Fontes personalizadas extravagantes costumam ser difíceis de ler para usuários sem visão 20/20, mas também podem tornar seu site consideravelmente lento.
Troque as fontes hospedadas externamente por fontes mais seguras para a Web e experimente as fontes do Google, desde que sejam hospedadas por meio do CDN do Google.
Além disso, considere a incorporação de fontes variáveis na estética geral do seu site, pois essa especificação de fonte pode reduzir significativamente o tamanho dos arquivos de fonte. Certifique-se de pré-carregar suas fontes.

Animações/recursos adicionais
Nem é preciso dizer: não exagere com animações, vídeos, efeitos especiais, controles deslizantes ou outros elementos sofisticados.
É bom incluir alguns elementos interativos aqui e ali, mas saturar seu site com muitas “coisas” em movimento pode ser frustrante tanto para os usuários quanto para os servidores.
Não use animações não compostas, pois elas causam a repintura da página, o que aumenta o trabalho do thread principal – e a página da Web pode parecer visualmente instável ao ser carregada.

Solução PWA para otimização móvel
Por que não percorrer todo o caminho compatível com dispositivos móveis e transformar seu site móvel em um Progressive Web App (PWA) ?
Como os PWAs são criados com service workers, eles carregam o conteúdo em cache mais rapidamente. Além disso, os PWAs se assemelham a aplicativos móveis nativos, o que é ótimo para desempenho e UX.

Métricas adicionais de desempenho técnico
Tempo de atividade

Uptime mostra o quão bem o seu site está funcionando. Se o seu site travar ou ficar inativo com frequência, isso prejudicará a experiência do usuário, as classificações do Google e, portanto, sua receita. Se possível, tente ter um tempo de atividade de 99,999% e teste seu site em locais diferentes.
Ferramentas para monitoramento de tempo de atividade:

  • StatusCake.
  • Pingdom.
  • Better Uptime.
  • UptimeRobot.

Desempenho do banco de dados
Se você verificou o básico e seu site ainda está lento para responder, pode ser devido ao baixo desempenho do banco de dados.
Você pode verificar isso monitorando o tempo de resposta de suas consultas e identificando as consultas de banco de dados que estão levando mais tempo.
Depois de fazer isso, comece a otimizar! Você pode usar ferramentas como o Blackfire.io para ajudá-lo a identificar facilmente gargalos e encontrar soluções com base em dados precisos.

Hardware do Servidor Web
Seu site pode ficar lento se o espaço em disco estiver cheio de arquivos de log, imagens, vídeos e entradas de banco de dados. Certifique-se de monitorar a carga da unidade de processamento central (CPU) regularmente, especialmente depois de implementar atualizações ou alterações de design.
Ferramentas como New Relic podem ajudá-lo a melhorar toda a sua pilha por meio de monitoramento e depuração eficientes.

Visibilidade da Pesquisa
Muitas das métricas discutidas acima já têm um impacto significativo na visibilidade da pesquisa. Portanto, quando você executa as páginas do seu site por meio do Google PageSpeed Insights e as otimiza, também está fazendo coisas importantes para o seu SEO.
Você também pode optar por ferramentas de rastreamento de sites , como Semrush ou Sitechecker.pro, Screaming Frog, DeepCrawl ou qualquer outra ferramenta que melhor atenda às suas necessidades.
Os rastreadores de sites ajudam a encontrar todos os tipos de problemas, como:

  • Links quebrados.
  • Imagens quebradas.
  • Monitore as principais métricas vitais da web.
  • Cadeias de redirecionamento.
  • Erros de dados estruturados.
  • Páginas não indexadas.
  • Títulos e meta descrições ausentes.
  • Conteúdo misto.

Certifique-se de que está tudo pronto quando se trata dos seguintes pontos:

  • Mapa do site XML – Verifique se o mapa do site está formatado corretamente e verifique se é necessário fazer atualizações e reenviar o mapa do site por meio do Google Search Console.
  • Robots.txt – Certifique-se de utilizar um arquivo robots.txt para suas páginas da Web (HTML, PDF ou qualquer outro formato não de mídia que os mecanismos de pesquisa possam ler) para gerenciar melhor o tráfego de rastreamento, especialmente se você suspeitar que seu servidor pode estar sobrecarregado por solicitações do rastreador do Google.

Segurança e cache do site
Obtenha seu certificado SSL!
Um site saudável é um site seguro. Mesmo que seu site carregue no tempo perfeito e obtenha uma pontuação de 100/100, não há como os usuários (ou mecanismos de pesquisa) confiarem em seu site se ele não começar com https://.
Um certificado SSL é essencialmente um código em seu servidor que cria uma conexão criptografada, garantindo que os dados do usuário permaneçam seguros.
A obtenção de um certificado SSL não é um processo particularmente difícil, mas pode ser demorado quando feito manualmente.
No entanto, se você estiver usando um provedor de hospedagem bem estabelecido, como o BlueHost, na maioria das vezes, seu provedor poderá emitir um SSL gratuito para seu domínio.

Considere usar um CDN
Redes de entrega de conteúdo (CDNs) são servidores distribuídos trabalhando em uníssono para fornecer conteúdo de internet rápido.
Em outras palavras, um CDN é uma ferramenta que acelera o desempenho do seu site, mantendo seu conteúdo em servidores próximos aos usuários, independentemente da localização geográfica. Isso também é conhecido como cache.
Se você tem uma presença global, um CDN é obrigatório! Isso aumentará a velocidade de carregamento da página, diminuirá os custos de largura de banda, espalhará o tráfego (reduzindo as chances de seu site cair) e aumentará a segurança por meio de recursos como mitigação de DDoS.
Os principais players do setor incluem Cloudflare, Amazon Cloudfront e Google Cloud CDN. No entanto, existem muitas outras opções, então faça sua pesquisa e escolha a melhor CDN para o seu site e requisitos de negócios.

Configurar firewall de aplicativo da Web
Um Web Application Firewall (WAF) protege os aplicativos da Web filtrando o tráfego HTTP suspeito. Destina-se a impedir que aplicativos sofram ataques como:

  • Falsificação entre sites.
  • Cross-site scripting (XSS).
  • Inclusão de arquivo.
  • Injeção SQL.

Abaixo está uma lista dos firewalls de aplicativos da web mais populares e confiáveis:

  • Cloud Flare WAF
  • GoDaddy Firewall
  • MicrosoftAzure

Ou, se você usa o WordPress, pode considerar a instalação de plugins como:

  • WordFence
  • Sucuri
  • Segurança All-In-One (AIOS)

Matéria completa: https://l.blackrat.pro/viw9C 


👉 Viu um artigo em algum blog/fórum gringo, tal como FB-Killa e CPA.RIP, e quer que ele seja traduzido para o Português do Brasil? Envie para gente o link e vamos fazer isso de graçawww.blackrat.pro/artigos

 Compartilhar

0 Comentários


Comentários Recomendados

Não há comentários para mostrar.

×
×
  • Criar Novo...